A maternidade e o mundo laboral

Olá! Isto não está fácil no que diz respeito à continuidade de post’s, mas o tempo não me chega para nada! Digam-me que passam pelo mesmo, principalmente as que são mães de bebés. Trago hoje um tema que é pertinente mas ao mesmo tempo triste e até revoltante.
Estamos em pleno 2017, século XXI, com pessoas mais e melhor formadas. Temos cada vez mais mulheres em postos de direcção e chefia. O mundo é cada vez mais global e vivemos literalmente rodeados de novidades. Muita evolução, muito crescimento e algum desenvolvimento, mas no entanto há coisas que não mudam e até pioram olhando ao panorama. O respeito pelas mulheres que querem abraçar o papel para mim mais bonito de todos, o de ser mãe! Mudam os tempos, parece que as leis melhoram e progridem, mas vamos a ver na prática e as histórias de mulheres que são discriminadas e “mal-tratadas” não pára de crescer. E sim, acho que é mesmo cultural. Apesar de sermos um país muito católico – pelo menos de rótulos – não demonstramos ter muito respeito por essa maravilha que é a maternidade.

Há localidades a dar incentivo às mulheres para terem filhos, há municípios a fazerem o mesmo e até empresas que olham para as futuras mamãs com orgulho e respeito. Mas há uma grande maioria que infelizmente não passa pelo mesmo. Nos dias que correm, há muitas mulheres que são descriminadas por estarem grávidas, por pensarem em engravidar e muitas tentam-no esconder até à última para não sofrerem a chantagem de que muitas são sujeitas. Só vos posso dizer isto: não desistam de serem mães porque uma entidade patronal acha que não é o momento certo, porque acreditem, para eles nunca vai ser. Se pensam assim, dificilmente irão mudar. Eu sei que é fácil falar mas o dinheiro faz muita falta e as mulheres mães também querem ter e manter uma carreira profissional, se esse for o seu desejo. Mas acreditem, se não vos respeitam numa fase tão importante da vossa vida, não esperem grande coisa. Se calhar, mais vale mudar.

Fico no entanto feliz por ver e saber de empresas e entidades que respeitam as mulheres, que sabem que elas não valem menos por estarem 9 meses grávidas, e 4 ou 5 meses de licença. Parabéns a essas pessoas e que sejam cada vez mais!

Bela♥

Fontes: imagem Fairy Style

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s