Não se pode ser mulher e bem sucedida

Olá. Não sei se acompanham estas coisas da realeza mas sabem que gosto, e que sou uma apaixonada pela história de amor de Harry e Meghan. Que os acho uma fofura e que gostava bem que eles pudessem ter uma figura mais importante na cena monárquica britânica.Nos últimos tempos têm havido uma profunda “campanha para denegrir” a imagem de Meghan, dizendo que há “testemunhas” que dizem que ela tem mau feitio, que acorda muito cedo, que escreve os próprios discursos, que tem a sua opinião sobre tudo, que não quer que o filho seja criado numa bolha de vidro, e de que não se dá bem com Kate. Ora ai está o problema. Há, desde que Meghan e Harry se casaram, uma espécie de santificação de Kate, só por ser inglesa e mostrar uma vontade eterna em agradar. Kate é adorável, veste sempre bem, é delicada, é sóbria, sabe ter bebés como quem imprime em fast draft, é uma perfeição sem sombra para dúvidas. A rainha da perfeição. Ah, não esquecer que a sua família não é “mista”, é fantástica, um berço de ouro, uma união imaculada, uns avós extremosos, uns tios fofos e cheios de bons conselhos…enfim, diplomacia ao melhor estilo inglês. Mas o que se esquecem estas agências de publicidade e marketing, é que até há bem pouco tempo não era assim, havia mais realidade exposta sobre os Middleton. Até a matriarca, obreira da subida social da família deu duas entrevistas na sua mansão milionária a falar da normalidade que é a sua família, do esforço para ganhar uma fortuna tipo fermento. Kate e William mostram-se tipo duendes na aldeia de Natal, sempre sorridentes, muito atentos a tudo e mais às câmaras, pois têm de passar a imagem de que são a solução perfeita.

Sabem o que me deixa mais triste, em pleno Século XXI, as mulheres e os homens deviam ser valorizadas pelo que são e não pela sua história familiar. Meghan é filha de país de “raças diferentes”, trabalhou em coisas mundanas por assim dizer, gosta de rir e de ser menos “protocolar” e talvez só por isso já parece não servir para ser uma senhora de bem da Casa Real Britânica. Já as pessoas não se lembram do passado nada abonatório da família de Kate? Tio traficante e dono de uma casa de alterne em Espanha, irmã e irmão sem grande perfil profissional e com passados amorosos “estranhos” aos olhos destes mesmos puritanos. Uma mãe que parece uma treinadora. Salve-se o pai, pelo assim parece pela imagem que passam. Já para não falar que enaltecer uma pessoa que fez da sua vida a procura de um bom partido para casar, é no mínimo algo bem passado e que acho que as mulheres e homens deste tempo presente não acham de todo o mais enaltecedor para as nossas filhas. Onde anda a emancipação? A vontade de mostrar-mos as nossas jovens que podem ser o que quiserem?

A sério que não sei a vossa opinião mas Meghan para mim simboliza todas as mulheres que são “castigadas” porque sim. Porque não deviam estar onde estão. Eu espero que eles sejam muito felizes, esse bebé venha cheio de saúde e seja a prova viva de que o improvável acontece e não precisámos de ser todos perfeitinhos e espartilhados.

Bela♥

Fontes: imagem Daily Mail

Publicado por thefairystyle

Uma curiosa no geral, atenta e amante de ideias no particular. Adoro roupas, sapatos, cosméticos, viagens e malas, muitas malas :) para ter tudo bem junto de mim. A curious in general, and particularly attentive ideas lover. I love clothes, shoes, cosmetics, travel, etc.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: